Python regius breeding



Eventualmente qualquer coleccionador com vários espéciemens, quererá tentar a sua sorte na reprodução. O polimorfismo e os "paint jobs" que vemos na internet, aumentam ainda mais a vontade de o fazermos em casa.
Existem vários métodos, e cada um deverá conhecer os seus animais e instalações para ir adaptando ao longo dos anos.
A minha temperatura média na sala de criação durante 7 meses é 27ºC (talvez 2ºC a menos no inicio e no fim deste período para ser gradual, e 1ºC a mais no pico do Verão), com hotspots de 32ºC e parte fria pouco superior à temperatura ambiente, 24h/dia, e os restantes 5 meses (1 Outubro a 1 de Março) a temperatura média na sala será de 23/24ºC, com hotspots iguais de dia (32ºC) e mais baixos durante a noite (+-29ºC) através de termostatos com capacidade para descida nocturna, com a parte fria pouco superior à da temperatura ambiente. Deste modo tentamos despoletar o "modo reprodutivo" dos animais. Poderia-se baixar mais as temperaturas para "garantir" sucesso reprodutivo mas corremos o risco de desenvolvimento de infecções respiratórias.
Os casais são juntos entre 1 de Novembro e 1 de Maio aproximadamente, e são mantidos juntos apenas até visualizar uma cópula. Após acasalamento separo de novo e só volto a juntar em 3/4 semanas.
Durante todo o desenvolvimento folicular, é importante observar comportamentos típicos, como a procura pelo lado frio da rack/terrário, o enrolar em volta da taça de água, e posteriormente a falta de apetite.
Tipicamente as minhas ovulações ocorrem em Abril ou Maio no máximo (duram 24 a 48h) e não é preciso haverem mais cópulas após. Em 3 semanas a fêmea muda a pele, e 30 dias depois faz a sua postura de 6 ovos em média.
O método de incubação que uso é o artificial, a 32ºC, com perlite húmida e "egg crate" para os ovos não estarem em contacto directo com o substrato (não é mandatório). Não uso qualquer ventilação na caixa dos ovos para manter estável a temperatura e a humidade. Em 8 semanas (56 dias) os primeiros começam a nascer e corto ligeiramente os restante para não correr riscos de morte por não conseguirem emergir do ovo. Assim que todas saiam dos ovos, irão para a sua rack até mudar a pele, e posteriormente serão alojadas individualmente e será tentada a primeira alimentação.

Tips:
-alimentar presas mais pequenas durante as cópulas e quando está a haver crescimento folicular
-aproveitar as tempestades e chuvas intensas para juntar os casais (respondem bem à baixa de pressão atmosférica)
-não sobreusar os machos e dar-lhes descanso
-não tentar reproduzir se não tiver espaço/dinheiro para incubação, alojamento das crias e alimento das mesmas
-esperar que as fêmeas tenham min 2,5anos e cerca de 1500gr, para fazerem a postura aos 3 anos
-esperar que os machos tenham min 1,5 anos e cerca de 600gr, para serem pais aos 2 anos
-a estabilidade é o mais importante pelo que não recomendo comprar adultos reprodutores e no mesmo ano tentar a reprodução
-copular não garante ovos
-baixar temperatura não garante ovos
-sorte, trabalho e persistência são a chave para o sucesso

Espero ter ajudado,

Cristóvão Cardoso



Sem comentários:

Publicar um comentário